2008-07-24



DEUS

Deus é a fronteira do nosso paradoxo.
Sendo inteligência pura, existe para lá da compreensão.
E se compreensão é entendimento,
e se entendo o que compreendo
Ao pensar entende-lo
já não é Deus
o que de Deus entendo.
Quem diz que entende Deus,
olha para dentro.
e tem um Deus a um canto
arrumado
Acertado
domesticado.
um Deus à medida.
Melhor fariam negá-lo
Um Deus do Não
existindo
Ao ser a negação de si mesmo
Seria não sendo
o Ser que não compreendo
e a que chamo de silêncio
quando nele não penso.

Charlie
(Carlos Luanda)

4 Comentários:

Blogger Poesia Portuguesa escreveu...

"Quem diz que entende Deus,
olha para dentro.
e tem um Deus a um canto
arrumado
Acertado
domesticado.
um Deus à medida."

Excelente!

Gostei imenso de o ler. Grata pela partilha de um poema que me tocou profundamente.

Bj ;)

25/7/08 09:19  
Blogger Cadinho RoCo escreveu...

Enquanto criador, Deus para nós, criaturas, é Ser ido além nossa compreensão. Daí a necessidade da fé que aceita-O sem questiona-Lo.
Cadinho RoCo

26/7/08 01:26  
Anonymous Charlie escreveu...

@Cadinho Roco.
Olá e obrigado pelo comentário.
Li-o e pensei prolongadamente no que diz.
Aceitar Deus sem questionar pese a força desta expressão, pois sendo Deus não será dependente do infinitésimo momento que é - comparado com as dimensões espaço-temporais da criação- o intelecto.
A Fé como nosso suporte fundamental de Deus. Digo novamente "nosso" e corro o risco de confinar Deus ao nosso espartilho cognitivo.
Remete para o exercício do Seu encontro através da negação. Explicar racionalmente que não há Deus é um acto de igual intensidade que explicá-lo através dos limites da razão. Porque sendo Deus, não deverá caber no enquadramento dum tema; será omnipresente, abrangente, tanto galáxia como buraco negro,tanto mar como lágrima e paixão, tanto Big Bang como antes e o infinito futuro, o tudo e o nada.
Deus é imensurável, inexplicável, infinito. Tanto na aceitação como no seu contrário e isso é um factor racional fundamental a favor da fé.
Apenas a fé subsiste como suporte criador e final do argumento, e esta, a Fé, é sempre transcendental.

27/7/08 21:52  
Anonymous Chrarlie escreveu...

@ Poesia Portguesa.

Obrigado pelo comentário.
Há muitos Deuses dentro do armário das conveniências.
Um Deus à medida...
E sabes? Sendo Deus tudo e Omnipresente também é Deus esse Deus que assim alguns sentem.
E se negar Deus?
Também haverá Deus em mim?
Certamente que sim, e paradoxalmente será Deus por inteiro, pois por inteiro o nego e é por inteiro que preenche assim esse universo da negação da transcendência.
Emerge então o maior paradoxo que é ser Deus que negado mais abrangente que Deus dos que o tem arrumado ao canto das suas íntimas e pequenas conveniências.

27/7/08 22:05  

Enviar um comentário

<< Home

Who Links Here