2006-05-08

Tragar-te


beijar-te de um trago
na ternura de línguas tricotadas
em malha de absinto
tem magia de momento infinito

tragarmo-nos num minuto maior que a vida toda

9 Comentários:

Blogger Papoila_Rubra escreveu...

hummm... de preferência, debaixo de chuva miudinha... delícia...

9/5/06 00:23  
Blogger Hindy escreveu...

Absinto? :)

9/5/06 00:47  
Blogger Uxka escreveu...

Bonito...e boa escolha

9/5/06 00:56  
Blogger charlie escreveu...

O que mais gosto é das gotas de letras que caem sem fim nesta floresta que teima em se chamar-se de maria, apenas árvore...

9/5/06 01:11  
Blogger Princesa* escreveu...

Lindo!

9/5/06 13:03  
Blogger maria_arvore escreveu...

Papoila_Rubra,
tanto dá quais são as condições atmosféricas que o sabor de absinto obnubila qualquer estímulo exterior. ;)


Hindy,
o absinto não é poderoso factor de voo como o Red Bull? ;))


Uxka e Princesa,
Muito obrigada por manifestarem a vossa opinião positiva. :)


Charlie,
se ao gotejar servir para vos aplacar a sede, então valerá a pena estar plantada de raiz. :)

9/5/06 13:56  
Blogger Anarquista Duval escreveu...

Gostei da descrição do momento principalmente "em malha de absinto"!

9/5/06 18:46  
Blogger maria_arvore escreveu...

Anarquista duval,
Obrigada!:) Confesso que foi o mais inebriante que encontrei. :)

9/5/06 20:42  
Blogger laddy C escreveu...

oi...
Tragar-te...hummmmmmm ke bom!
Lindo...
Bjus

13/5/06 19:16  

Enviar um comentário

<< Home

Who Links Here