2006-01-31

Aérea

Quando me abraças
Flutuo no ar, suspensa
No teu erotismo...

Jacky (31.01.2006)

abraços de ventania...

"abraço-te
no vento que te afaga"...
Disseste-me um dia.

Eu acreditei.
Agora,

abro sempre a janela
implorando ventania...

AR

AR
Que acaricia a pele despida
E invade o espaço entre nós
Atrevido, dança ao ritmo dos nossos corpos
E difunde os gemidos da nossa voz!

2006-01-30

Passas por mim, para onde vais?

O ar não é nada senão
um corpo feito de vento.
Um errante ser secreto
apressado e sem matéria,
não é nada, é quase nada,
uma mão-cheia de céu.
Discretamente vagueia,
invisíveis os seus contornos,
descarnado o seu corpo que
murmura palavras de silêncio.
A frescura da transparência
desliza como um iceberg de luz,
um abraço de claridade
que se estreita na manhã.

Granizo

.
O granizo cai.
Na minh'alma: uma pedra
Em cada não teu.

jacky (24.01.2006)

Esta semana, continua-se a escrever sobre os 4 elementos. Acabou o ciclo da água e entramos agora no ciclo do ar...

2006-01-29

Trinquei dos teus lábios
o sabor do mel
e do teu corpo, sinto
o cheiro da lúxuria...

(25/01/06)

2006-01-28

Teu nome no meu



foto: José Pinto Ribeiro

Tens teu nome metido no meu
Como tua língua na minha boca
Os corpos, um grito, sumo do céu
Oh meu Deus, que coisa louca!

E já em aves de azul tornados
de corpos etéreos em vapores
Voamos eternamente aéreos
Os nomes escrevendo em letra-amores

2006-01-27

Lágrimas

Chorei em desespero aquele mar
De noite, agarrei-te em mil imagens
Como as árvores, senti-me vegetar
Fiz de memória, mil viagens.

Fustigaram-te o vento e a tempestade
Tentaram afastar-te do teu leito
Mas tão puro como a água da verdade
É o amor, eu sei, mora em teu peito...



água de nós

Na água do teu olhar
da nascente até à foz
quero ver sempre brilhar
algo que fale de nós...

H2 O = SUOR


Se me prendes nos teus braços
rodopio
esvoaço
feita gota bailarina
dançarina
no suor desses abraços…

2006-01-26

Na ânsia de te ter
dentro de mim,
rasgo-te a pele...

(25/01/06)

a musicalidade...

Quando sexamos
ouço de nós
a música dos riachos
e o chap… chap…
nas pocinhas
de água fresca…

suplicando água...


-Vá lá… porquê essa recusa ??!!!
- quem te pôs assim torcidinha ??
- é só desta vez
- anda lá ... só uma gotinha...

2006-01-25

Neve


Cai neve lá fora.
Cai neve dentro de mim
Quando vais embora...

Jacky (24.01.2006)

Gotas




















Deslizam gotas na vidraça
são lágrimas perdidas
na cortina cinzenta dos dias.
.

porque não ??!!!!...


amar-te na crista da onda...

hummm... seria BOOOOM demais....

Água na boca

Quando não estás
Sinto-me assim:
De água na boca
De água nos braços
De água no peito

Enfim...De água em ti!

2006-01-24

Água do mar

As gotas escorrem
pela pele castanha
do meu corpo salgado.
Olho as ondas longínquas
do mar largo e vazio,
que se destroem na areia
em colapsos de espuma azul.
O verão é já passado
e sinto lágrimas salgadas
no meu cabelo molhado,
o pranto da minha ausência.
Esta água mata-me a sede
é o princípio das palavras,
é a vertigem das algas loiras
em que se tornam os meus cabelos.

bolha...


de ...
"ÁGUAS"

arco-íris

O arco-íris foi pintado
com água de muitas cores.
Agora
sei bem o caminho
que me leva
à tua estrela...

nos limites...


Nasci
na aridez dos desencantos

Preciso
urgentemente

saciar minha sede

Amanhã
poderá já ser tarde...

Banho


Acariciada
Pela quentura da água.
Em mim, tuas mãos...

jacky (24.01.2006)



Esta semana, no lirismo minimalista, proponho iniciarmos um ciclo sobre os 4 elementos, sendo o primeiro, a água...

policromia

A policromia das fantasias
alimenta-se do sabor dos cheiros
sacia-se no paladar das texturas
misturando-se no rubro dos tons...

2006-01-22


As cores que trouxeste
até mim
encheram o meu mundo
de fantasias.

Cores




As cores que me inventas na alma

só encontro na paleta de tons

que me devolves

no brilhar dos teus olhos...



*****************************************

2006-01-21

Manhã de Sábado

Hoje é sábado, tudo é tempo em mim.
Tímido, o coração vagueia nas imagens
ante o intenso resplendor do sol,
que ofusca entre o telhado de zinco
e os vidros dos edifícios sonolentos.

Penso na lentidão do mundo,
nas coisas rotundas e reais que vejo,
o passar dos anos, os corpos amados,
as bocas esquecidas, a doçura das crianças,
o fragor,a incadescência do amor no meu peito.

Imagino um horizonte que não me imobilize,
um país florido, uma côr na imaginação.
Acredito que há um lugar algures,
onde gostasse de ir, escondido num bosque,
perdido numa praia envolta na bruma.

Descendo a vereda, ouço ondulados rumores,
vozes, latidos, sinos, risos e música,
fluindo de outros tempos como sangue.
Ao longe, sobre o mar, adejam gaivotas,
alvas como o futuro dos homens.

Memória

.
Abri a janela
e o mar entrou.

Com ele veio a manhã
de outro Janeiro
o fogo da boca
a sede dos dedos.

O corpo adormecido
respirou a memória
mas não acordou.
.

2006-01-20

Sou livre...



Sou livre para amar e ser amada,
Livre para decidir o que quero fazer amanhã ou depois,
Livre para sonhar velhos e novos sonhos!

Enquanto houver vida em mim, irei sempre sentir emoções,
Chorar e rir, detestar e odiar,
Dançar, cantar, suspirar e gritar!

Sou livre para ser eu mesma!

Enquanto houver luz do Sol,
Luar de uma Lua imensa,
Um céu pleno de estrelas,
Viverei sempre!

Enquanto houver algodão doce...

2006-01-18

escutei com prazer...

Alguém me segredou :

As tuas noites são mares
onde as minhas mãos
insaciadas e aventureiras
navegam em ti...

agora entendo bem
o motivo da minha agitação...
uiii...como eu gosto das tuas mãos!!...

2006-01-17

quisera eu...

Quisera eu sentir-te, nessa noite de sonhos
Quisera eu que me sentisses, inteira,
Em dias que não sabem das horas
Entregues ao ousado plano de viver!

Poema sonhado de lado durante a "emigração" ;)

de ti

Saudade
Do teu corpo
Contorno impreciso
Que não conheço já.

De lado sonhavas

Silenciosamente sonhas,
nas formas dos lençóis.
Estás algures, algures dormes,
o teu corpo dorme de lado,
sem as minhas mãos nele,
e penso em que teu sonho distante
poderão viver estas palavras.
Ah, sonha o teu sonho,
dorme sem palavras,
tudo termina, isso é certo,
mal se acerca a manhã.

Poema "emigrado" de outros laboratórios... ;)

no teu corpo

Poderia escrever em ti
o mais terno poema...

Poderia fazê-lo
com o cabelo,
com o dedo,
com a língua...

Poderia traçar no teu corpo
o mapa da minha perdição,
desenhando nele
os caminhos que invento
na busca do prazer sublime...

Poderia muitas coisas…
Porém
o desejo que arde em mim
gravá-lo-ei em ti
apenas e firmemente
à ... DEN…TA…DA...



Papoila_Rubra
10 - 12- 2005

Contrário



As árvores correm
Ao contrário de mim
A caminho de ti...

Jacky (Textículo e Foto)

2006-01-16

saudade...

para ti...

Tema...

Esta semana, proponho tema livre. Estou sem ideias...

2006-01-15

Luz



Queres luz?

A luz é só um estado de consciência.

Podemos observa-lá

Quando a escuridão está dor
mindo.

2006-01-13

Santificada seja a vossa luz

Sob a luz matinal
aproximei os meus lábios
do teu terno pescoço.
Beijei a tua pele,
era como a suavidade dos sonhos.
Algo semelhante à alegria
roçou por um instante os meus lábios.

palavras "às escuras"

sorry, mas, não me apetece, "ligar" qualquer luz....
Candeias às avessas
dão fraca claridade...
´´´´´´´´´´´´
De noite, todos os gatos são pardos
os sonhos, cor-de-rosa
e a madrugada
nasce sempre
lívida de espanto....
´´´´´´´´´´´´´´
Mesmo da noite mais escura
poderá nascer
o dia mais radioso....
´´´´´´´´´´´´
Ao procurar-te no escuro
a minha mão sentiu ainda
a névoa morna da tua presença...

2006-01-12

conclusões minimamente iluminadas...

Sabe-me bem torrar ao sol
pertinho do teu farol...

Adoro banhar-me nua
à luz da nossa lua…

Na penumbra ou no escuro
sinto em ti porto seguro…

Do ocaso à alvorada
é sempre noite cerrada…

Mas,
quando nasce a claridade
ai, ai…
ainda nem dormi metade…



Sombra

Se sou flor, tu és
árvore.
À tua sombra,
solto o meu perfume...

Jacky (11.01.2006)


Claude Monet

Dicotomia

Entre luz e sombra:
Sinto os dias de ti, sofro
As noites sem ti.

Jacky (11.01.2006)

a luz dos meus olhos





Caminhei anos nas trevas
demorei a te encontrar.
Agora, és a luz dos meus olhos
não te quero desligar…


2006-01-11

Luz


Na penumbra do teu olhar
Descubro segredos
Que não queres revelar
E por um instante
Uma luz ao fundo do túnel
Parece querer brilhar
Mas lentamente desvanece
E na escuridão volto a mergulhar

Através da Luz...



Através da Luz
neste pleno azul escuro
vejo as miríades de cores
e tudo sorri para mim...

2006-01-10

Tons

Luz que emana calor
Sombra que esconde medo

São estes os tons que iluminam
O nosso enredo!

Luz de Inverno

Sob a aurora intacta
invoco os cinco sentidos
para recordar teu nome,
suspenso apenas pela luz
que o frio do Inverno cristaliza.

Está tão leve o ar,
e sós o sol e o luminoso traje da manhã.
Não acordei.
Não.
E, no entanto, amanhece.


Para a Rosa


luz de lua

Pares



Dia e noite.
Luz e sombra.
Eu e tu.

desastronomia

quando me tocaste
a terra parou e o dia
acendeu mil sóis

Tema da semana: luz

Proponho como tema da semana a luz e seus derivados: claridade, brilho, escuridão, sombra, penumbra...
Que a luz se acenda e ilumine as vossas mentes!

2006-01-09

agora vivem

eram dez palavras
caladas tristes e sós
que juntei aqui

2006-01-08

Ludoletra



Brinco divertida
Com as letras, cozinhando
Sopas de palavras.

Jacky (08.01.2006)

2006-01-07

Jogos, peças e tabuleiros

Os jogos que fizemos...
levaste os tabuleiros e as regras
para mim ficaram
as peças desencontradas.

2006-01-05

Jogo

Este jogo desgraçado
Não tem regras nem nada.
Que não sejam as marcadas
Pelo bater desregrado
dos nossos corações...

O jogo...



Joga-se na Vida
usando as máscaras disponiveis,
cada qual escolhe a sua
e o jogo que quer fazer...

Jogo terminado

Eu lanço o dado
E tu fazes a jogada
Mas o jogo já está terminado!

2006-01-04

Ao acaso


Faço a minha jogada.
E depois fico à espera.
Não conheço as regras.
Desconheço o jogo.

2006-01-03

Arbítrio

Anjo de rosto nocturno,
que espias na aurora...
Sob os teus olhos de cristal
corrompe-se a plenitude da carícia.
Sumido na tua magnificiência
observas imparcial o jogo da vida humana.
Porque te evades no silêncio do céu,
enquanto morremos sob a chuva desapiedada?

Tema da semana: jogo(s)

Proponho para esta semana o(s) jogo(s). Quem se atreve a ser o primeiro jogador?

2006-01-01

Projectos em órbita

Os meus projectos
São satélites em órbita
Do teu planeta
À espera de sinal
Para pousar

2006

Em dois mil e seis
Quero ficar todos os dias
Amorada em ti.

jacky (01.01.2006)

Passas

Todo o meu desejo
Gira à volta de ti
E dos teus beijos.

jacky (01.01.2006)
Who Links Here