2006-02-23

A Terra dos Sentidos

Por entre acácias verdejando
na densidade das fendas ressequidas
pelo sol crepuscular dos batuques
tão presas ainda à terra dos sentidos
quero guardar o cheiro a savana no teu corpo;

Plácida terra que sempre soube de cor
envolve-me no hálito fresco do teu ventre perfumado
na latência cerrada do teu bosque
nos tons e sons da tua seiva
que bebo insaciável
à boca da madrugada
e vem amanhecer na manta morta do meu corpo.
Who Links Here